By 18/11/2012 0 Comments

Sol em Sol – cozinhar com a luz do sol no Parque da Cidade




O Sol em Sol restaurante itinerante e ao ar livre que confeciona as suas refeições usando exclusivamente a energia solar (potenciada por fornos adequados) está no Parque da Cidade (Porto) até 1 de junho.  Um dos motes do projeto é tão singelo quanto:  “sol bem alto, barriga bem cheia” . Este restaurante de gastronomia solar está em funcionamento das 12h30 até às 15h mantendo-se a servir petiscos ate´às 19 horas. Chegado o 1º de junho zarpará para outras paragens que anunciará oportunamente.

Eis um pedaço do conceito, segundo os próprios:

““Sol em Sol” é um restaurante de gastronomia solar, ao ar livre, nómada e temporário, onde comer é também pensar um pouco sobre o planeta em que vivemos. Pensar sobre os pequenos impactos ambientais que este maravilhoso prazer pode ter e sobre os caminhos que temos de percorrer para poder apaziguá-los. 


Através da gastronomia e do design, e da junção de um grupo de pessoas e dos seus conhecimentos, proporcionamos a descoberta dum conceito gastronómico sustentável, apresentando uma nova forma de encarar uma gastronomia de qualidade e a sua conexão com a natureza, levando assim os nossos clientes a participar numa experiência inovadora no mundo da restauração. 


A gastronomia solar baseia-se no conceito da cozinha solar, isto é, uma cozinha que funciona apenas através do calor da luz do sol. Este facto é possível através dos nossos fogões solares de tipo parabólica, feitos de alumínio, que através do reflexo da luz do sol, permitem cozinhar como um fogão normal. Trata-se, com efeito, de uma tecnologia que permite uma cozinha ambientalmente responsável em qualquer local onde haja sol. 


O “Sol em Sol” traduz-se numa experiência diferente do habitual. A cozinha solar, dando uma textura especial aos pratos realizados pelo chef Zé Pedro Moreno e a sua equipa, proporciona às pessoas uma cozinha diferente e, ao mesmo tempo, podem observar um show-cooking ao ar livre. 
O “Sol em Sol” tem carácter incerto e imprevisível. Por um lado, dependendo da intensidade da expressão do sol na atmosfera, obriga o chef a improvisar constantemente as suas receitas. Por outro, em dias em que o sol não coopere, estamos todos obrigados a adaptar-nos a tal situação e a adiar a experiência para o dia seguinte. O Sol é que decide! (…)”

Tags: , ,





Post a Comment